Exagerou no chocolate? Confira seis passos para desintoxicar o organismo

Criada em 02/04/2018


Especialista dá dicas para quem deseja se recuperar da comilança do feriado através da mudança de hábitos alimentares e conquistar maior disposição

Para conseguir eliminar as toxinas do organismo após um feriado de exageros e alimentação hipercalórica é preciso mais do que beber um suco detox dia sim, outro não. É um momento importante para decidir por uma mudança de hábitos e escolher bem os alimentos que vão voltar a fazer parte da rotina e os que devem ser excluídos de vez.
Maus hábitos alimentares, sedentarismo e estresse, intoxicam o organismo humano e o resultado são desordens digestivas, redução do metabolismo, dificuldades para emagrecer, alergias, envelhecimento precoce da pele, diminuição da imunidade, cansaço, entre tantos outros desequilíbrios.

" O chocolate ao leite, que é o mais consumido pelo brasileiro, tem muito açúcar e pouca quantia de cacau em sua formulação. É a quantidade exagerada de açucar que torna o chocolate ao leite prejudical para a saúde", explica Dr. Rocha, médico e pesquisador na área de nutrição, criador do programa "Diabetes Controlada", Presidente do Instituto Nacional de Estudos da Obesidade e Doenças Crônicas (INEODOC).
Para quem não conseguiu resistir as tentações de ovos recheados e trufados, a desintoxicação pode ser o caminho para recuperar a disposição e voltar ao foco alimentar. Também chamada de detoxificação ou detox, se trata de um processo fisiológico e natural muito importante para a limpeza do organismo, que ocorre em todos os órgãos, com predomínio no fígado (60 %), intestino (20 %), pulmão e cérebro.
Segundo Dr Rocha é importante ter consciência que toda prática detox precisa ser adotada durante o período de 10 a 15 dias corridos, pelo menos. Além disso, para otimizar o funcionamento do sistema natural de detoxificação, o princípio é diminuir o consumo da maior parte das toxinas alimentares e ambientais. Isso significa excluir ou reduzir ao máximo o consumo de gordura hidrogenada, frituras em óleos vegetais industrializados (soja, canola, milho e algodão), doces e açúcares, laticínios, entre outros.
Além de saber o que é preciso eliminar da dieta, é essencial saber o que colocar no prato, não é mesmo? Junto com o Dr. Rocha elaboramos os passos principais para começar a dar um reset no organismo, recuperar a disposição. Confira:
1. Desembale menos, Descasque Mais

Esvazie a sua dispensa de todo e qualquer alimento e produto industrializado. Prefira alimentos da época, in natura e minimamente processados. Existe uma imensa farmácia natural repleta de cores, texturas, sabores e detalhes bem perto de nós. Evite consumir alimentos industrializados como hambúrguer, salsicha, presunto, salgadinhos, conservas de vegetais, sopas, molhos e temperos prontos.

2. Hidrate-se muito bem
Hidratação é uma parte importante para o bom funcionamento do metabolismo. Por essa razão é essencial ter um cuidado maior com a hidratação do corpo, uma vez que as perdas de líquidos e de sais minerais pelo organismo podem prejudicar o seu rendimento durante o dia, provocar dores de cabeça, cansaço, entre outros sintomas. O ideal é beber ao menos 2 litros de água por dia. Durante o detox, refrigerantes e bebidas industrializadas devem ser excluídos da dieta. Foque em sucos naturais feitos na hora, chás (sem açúcar) e água.

3. Açúcar: inimigo número um da saúde

O açúcar está escondido em vários alimentos, não apenas nos doces. Os carboidratos quando ingeridos são transformados em glicose (açúcar) no nosso organismo, fornecendo energia para que as nossas células possam desempenhar suas funções corretamente. Sabe-se também que o excesso de carboidratos pode levar além do aumento de peso, ao diabetes. Retirar da rotina diária o açúcar refinado e a farinha refinada de fontes diretas, como bolo, refrigerante, açúcar refinado, massas, pães e salgadinhos. E mais, não pense que vale optar pelas opções diets e lights para fugir da restrição, pois estes produtos também devem ser restritos.

4. Inclua no cardápio Frutas Vermelhas

As frutas vermelhas, como mirtilo, amora, framboesa, morango, açaí, ameixa e a famosa goji berry, são fontes de inúmeros nutrientes e fibras, possuem alto teor de flavonoides, antocianinas e outros antioxidantes, assim como substâncias anti-inflamatórias. Seus compostos antioxidantes combatem os radicais livres, amenizando danos à pele e o envelhecimento celular precoce. Ainda, auxiliam na prevenção do câncer de pele, apresentando efeito fotoprotetor. Os antioxidantes também são essenciais à detoxificação hepática e eliminação de toxinas do organismo. Sugere-se uma ingestão mínima de 3 a 4 porções de frutas vermelhas por semana, equivalente a 3 xícaras de chá. Pode comer sem medo, incluir no café da manhã ou nas sobremesas.
5. Consuma Alimentos Termogênicos
Alguns alimentos possuem em sua composição substâncias com ação termogênica, as quais apresentam a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando metabolismo, e consequentemente a queima de calorias e redução do tecido adiposo (gordura corporal). Todo esse processo ajuda também ao colocar as toxinas do organismo para fora durante o detox. Dentre os principais alimentos termogênicos está o gengibre, o chá verde, a cúrcuma (açafrão da terra), alimentos ricos em ômega 3, pimentas e o óleo de côco.
6. Folhas Verdes Escuras
Elas podem ser incluídas nos sucos ou nas refeições e são fontes de minerais, fibras e vitaminas. O consumo alimentos folhosos de cor verde beneficia desde a saúde cerebral à saúde da pele, ajuda a previnir alergias e inflamações, entre diversas outras doenças. É essencial adotar o hábito de consumir mais verduras e legumes orgânicos (preferencialmente da época, por serem mais ricos nutricionalmente) como espinafre, couve, chicória, brócolis, além de ervas e condimentos naturais (sálvia, hortelã, manjericão, coentro, açafrão, dentre outros).


Veja também

Tempo Seco x Exercícios Físicos

A emoção da copa: como cuidar do coração?

SP prorroga a campanha de vacinação contra gripe por mais duas semanas

Cachorro envenenado - o que fazer?