JORNAL RODONEWS ENTREVISTA O VER. NATALINI: NO CLIMA DA COP 21(PARIS)

Criada em 08/12/2015


 Jornal Rodonews: Ver. Natalini, qual a importância de estar em Paris, participando da COP 21?

Eu me dedico ao ambientalismo como cidadão e político há algumas décadas. Considero muito importante participar e contribuir de algum modo para que esta Conferência tenha sucesso e se chegue a um acordo que permita frear o aquecimento global abaixo de 2 oC. Este é o teto acima do qual o mundo científico entende que as mudanças climáticas serão tão tremendas e fora de controle, que poderão levar a catástrofes como fome em massa, migrações de refugiados climáticos em larga escala, desastres naturais como secas, enchentes, furacões em proporções bíblicas. É difícil nos darmos conta que algo, que já estamos testemunhando de forma paulatina nesta geração, poderá, num horizonte de tempo maior, da ordem de 100 anos, se tornar tão ameaçador para a civilização humana e demais seres vivos do planeta. Esta não é a minha 1ª participação em Conferências das Partes da Convenção do Clima, assinada na Rio 92. Estive na de Copenhague e na de Nova York. Na da capital dinamarquesa, as esperanças depositadas se frustraram e não se chegou a um acordo que dê resposta ao desafio. Tenho forte expectativa que desta vez o imperativo da sobrevivência e bem estar da população mundial vai forçar o consenso. Registro que viajo na condição de representante oficial da Câmara Municipal de S. Paulo e às minhas expensas, sem verbas públicas de custeio.

Jornal Rodonews: Qual papel o Sr. pretende desempenhar na COP21?

Tenho a honra de ser portador de carta coletiva, com 52 propostas de ações concretas nos planos municipal (16), estadual (16) e nacional (17) e 3 gerais para as três esferas de poder. O texto está disponível no sítio www.natalini.com.br e resultou das discussões durante a 14ª Conferência de Produção mais Limpa e Mudanças Climáticas, que ocorreu em 22/09, reunindo centenas de pessoas. Este documento, vertido em tradução livre para o inglës, será entregue a diversas autoridades públicas, ONGs, integrantes da Academia (universidades) e entidades internacionais. As cartas em português e inglês estão disponíveis no meu sítio www.natalini.com.br, na página sobre a COP21.

Também estou esperançoso de poder lançar um PL pioneiro para se montar um sistema de rastreabilidade de madeira de origem nativa, considerando que esta é uma lacuna na legislação e algo fundamental no caminho para o desmatamento zero.

Jornal Rodonews: Quais são em sua opinião as maiores dificuldades para se chegar a um acordo na COP?

Infelizmente são muitas, mas por outro lado, felizmente, tivemos a maior presença de chefes de estado e governos que um evento já alcançou (). Além deste respaldo político, temos o consenso científico demonstrado pelas conclusões do 5º relatório do IPCC (AR5) e ainda já estão disponíveis e com confiança técnica e preços em queda, as tecnologias que permitirão se construir a nova economia descarbonizada, livre do vício em combustíveis fósseis (petróleo, carvão e gás). Ou seja, o que faz falta é audácia, vontade política e determinação. Os principais obstáculos são os seguintes:

- as metas anunciadas são insuficientes para se ficar abaixo do aumento de 2oC ao fim de 2100. Isso exige que sejam mais ambiciosas e revisadas periodicamente (a cada 5 anos);

- o acordo precisa ser legalmente vinculante e prever sanções para os países que não cumprirem suas metas. Sem isso poderá se tornar letra morta e não haver efetivos planos de ação. Isso também significa boa governança, transparência e controle social;

- os esforços precisam ser de todos e países que vem fugindo a compromissos como a China. maior poluidor do mundo e com capacidade de investimento precisam entrar com recursos e ajudar os países pobres da África e Oceania. Estes em particular vulneráveis a deixar de existir pela subida do nível dos mares;

- os países desenvolvidos precisam prover financiamento e recursos a fundo perdido para que os países pobres façam a sua parte, sobretudo zerando o desmatamento;

- é preciso através de planejamento familiar e empoderamento das mulheres se frear a explosão demográfica, pois o mundo não suporta mais o aumento de população e já somos 7 bilhões de seres humanos, número muito maior do que qualquer outra espécie de mamífero de porte;

- precisamos construir uma nova economia circular com base em novos conceitos de PIB, compartilhamento de bens )serviços no lugar de produtos), fim da obsolescência programada, desperdício e consumismo, para que nos adequemos à capacidade de suporte do planeta.

Jornal Rodonews: Como o Sr, vê o quadro em S. Paulo no tocante ao combate ao aquecimento global?

Passamos por um enorme retrocesso na gestão Haddad: não se criam mais parques como no tempo do Eduardo Jorge, a frente da SVMA (na verdade foi criado apenas 1 novo parque (o Chácaras do Joqué, PL de minha autoria) e anunciado mais 01 (o de Paraisópolis, para o qual fiz PL para ampliação)!!); 32 áreas verdes estão invadidas; o Ecofrotas foi suspenso e não há mais uso dos combustíveis menos poluentes (pior ainda a nova licitação de ônibus para 40 anos e ao custo de R$ 160 bilhões, prevê apenas uso de diesel!!; a arborização caiu a níveis de menos de 30% dos patamares da gestão passada; os Programas Córrego Limpo e Defesa das Águas foram virtualmente abandonados e o Comitê de Mudanças Climáticas deixou de se reunir desde o início do “governo Haddad”. Somente após ter ingressado com representação no MP voltaram a convocar reuniões e ainda assim de forma incipiente. Enfim em S. Paulo temos que redobrar esforços para não perder conquistas e conseguir avançar.

Jornal Rodonews: Qual a sua mensagem final?

Eu repito as palavras do secretário-geral da ONU: ñão há plano B para um acordo pelo clima, pois não temos um planeta B”.

Jornal Rodonews: O que o Sr. acha da proposta de compromisso do Brasil?

Tenho a honra de ser portador de carta coletiva, com 52 propostas de ações concretas nos planos

Gilberto Natalini

Vereador - Partido Verde (PV/SP)

Viaduto Jacareí, 100 - 4º andar - sala 415 - CEP: 01319-900 
 http://www.natalini.com.br/  - Twitter: @gnatalini  - Facebook: Vereador Gilberto Natalini

Viaduto Jacareí, 100 - 4º andar - sala 415 - CEP: 01319-900 

Imprima apenas o essencial!

Ao imprimir, use papel reciclado, programe as funções frente & verso, preto & branco e impressão rápida.

Adote as fontes CenturyGothic ou Ecofont que economizam tinta e reutilize os cartuchos por reenchimento.


Veja também

Cinco destinos internacionais que estão mais baratos neste mês

Números de brasileiros em intercâmbio na Irlanda cresce 50% nos últimos cinco anos

Planejando a mudança para os EUA: vistos, adaptação e renda

O MAIOR ATENTADO NO EGITO DEIXA 235 MORTOS