Nova fábrica da Mercedes-Benz deve ficar em SP

Criada em 30/09/2013


AE

A nova fábrica da fabricante alemã Mercedes-Benz no Brasil deve ficar mesmo no Estado de São Paulo. O anúncio será feito nesta terça-feira, 1º de outubro, em reunião entre os diretores da montadora alemã e o governo paulista.

Será a segunda planta da Mercedes-Benz a produzir automóveis no País. Até 2005, a montadora fabricava a primeira geração do Classe A em Juiz de Fora (MG). Depois, essa unidade passou a dedicar-se à montagem do cupê CLC, também já descontinuado. Agora, foi adaptada para a produção de caminhões.

A cidade mais cotada para receber a fábrica é a pequena Iracemápolis, na região de Limeira, a 153 quilômetros da capital paulista, informação antecipada na semana passada na coluna de Sonia Racy, do jornal "O Estado de S.Paulo". O primeiro modelo a sair da linha de montagem será o utilitário GLA, que será lançado no Brasil no ano que vem, inicialmente importado, e ganhará versão fabricada no País em 2015, quando a planta ficará pronta. A data foi anunciada pelo presidente da Mercedes-Benz do Brasil e América Latina, Philipp Schiemer, em meados do mês.

Além do GLA, também deverá ser feito na fábrica paulista o sedã CLA. A Mercedes-Benz estuda ainda a nacionalização de seu modelo mais vendido no País, o Classe C, que em breve mudará de geração, assim como a do hatch médio Classe A.

Procurada pela reportagem, a Mercedes não confirma a decisão. O diretor de Comunicação Corporativa da Mercedes, Mario Laffitte, disse apenas que os Estados de São Paulo e Santa Catarina são os mais cotados para receber a nova fábrica. "Eu diria que (São Paulo) é um Estado onde temos tradição de fabricar e que, junto com Santa Catarina, são os dois locais em situação mais próxima de receber um investimento da empresa."

Uma decisão final deve ser anunciada "em breve", segundo Laffitte. Questionada sobre o anúncio na terça-feira, a empresa não confirmou a informação, embora não tenha desconsiderado a possibilidade.

Audi - O anúncio da Mercedes será feito duas semanas após o presidente mundial da Audi, Rupert Stadler, anunciar investimentos de R$ 500 milhões, até 2016, para retomar a produção de carros de luxo no Brasil, após quase uma década sem fabricar no País.

O investimento será usado para adaptar a fábrica que a empresa tem em parceria com a Volkswagen, em São José dos Pinhais, no Paraná, e iniciar a produção dos dois novos modelos - A3 Sedan e o Q3, uma espécie de SUV. "Apesar de o mercado de luxo ser pequeno no Brasil, a expectativa é que ele cresça 170% até 2020", disse Stadler, na ocasião. No ano que vem, a Audi produzirá mais veículos fora da Alemanha do que no país pela primeira vez.

O lançamento do A3 Sedan será em 2015 e do Q3 só em 2016. A ideia da Audi é vender, em 2018, 30 mil carros por ano, considerando carros fabricados aqui e importados.

A nova planta da Mercedes será a décima a ser criada no Brasil após o lançamento do regime automotivo especial Inovar-Auto. Outra empresa cotada para ter uma fábrica de automóveis no País é a Land Rover. 


Veja também

As cinco melhores dicas para evitar que o seu carro seja roubado

Cade investiga cartel no mercado de dispositivos de segurança para automóveis

Volkswagen up! tem menor índice de reparabilidade do País

Montadoras chinesas planejam fábricas no País